terça-feira, 14 de março de 2017

 
   
Marcelo Alves

 


Minhas livrarias em Nova York (I)

Estive em Nova York no final do ano passado. Coisa de uma semana, no mês de outubro, andando para cima e para baixo na ilha de Manhattan, o mais antigo, densamente povoado (para lá de um milhão e meio de habitantes ali apertados) e badalado dos cinco grandes “distritos” (ou “boroughs”, como eles chamam por lá) da cidade. Apesar de composta de outros quatro distritos (Bronx, Brooklyn, Queens e Staten Island), com uma população total estimada de cerca de nove milhões habitantes (e vinte milhões na sua região metropolitana), definitivamente Nova York é, para o turista, Manhattan. 

Mais uma vez fiz a minha peregrinação de turista com caneta, papel e celular na mão visitando, propositadamente, a partir de um estudo prévio, mas sem a ajuda de qualquer guia especializado (que procurei, mas estranhamente não achei), os comércios de livros da cidade (leia-se: da ilha Manhattan). E em Nova York são muitos os comércios de livros, embora não tanto como em Paris ou mesmo em Londres, ou, pelo menos, não no mesmo estilo de pequenas e antigas livrarias quase uma a cada esquina. Tudo em Nova York parecer ser (ou pretende ser) grande. 

E aqui vai o meu “roteiro livresco” de Nova York, misturado com umas dicas de turismo geral, uma vez que ninguém merece ir a “Big Apple” para ficar enfurnado apenas em sebos e livrarias. Para facilitar a nossa vida, organizei as coisas partindo do sul para o norte, de “downtown” para “uptown” ou, trocando em miúdos, de baixo para cima, levando em conta os já conhecidos mapas de Manhattan. 

Assim, a minha primeira sugestão de livraria fica no bairro/região de Tribeca, ao sul, em Downtown, perto da City Hall, do World Trade Center, de Wall Street e mesmo da Ponte do Brooklyn e do Seaport Historic District, atrações que valem muito a pena, todas elas, visitar. Chama-se “The Mysterious Bookshop” e fica no número 58 da Warren Street (usando o metrô, sugiro descer nas estações Chambers Street ou City Hall). Seu forte é a literatura policial ou detetivesca. Afirma-se uma das mais antigas livrarias especializadas do EUA, com mais de três décadas no mercado. Deve ser mesmo. Vendendo livros novos e usados, capas duras e livros de bolso, edições raras, ficção e ensaios, para quem gosta do gênero policial/detetivesco (o meu caso), é um verdadeiro achado. Para ser ter uma ideia, ali comprei três tesouros: “Murder Ink: the Mistery Reader’s Companion” (Workman Publishing, 1977), de Dilys Winn; “Novel Verdicts: a Guide to Courtroon Fiction” (The Scarecrow Press, 1999), de Jon L. Breen; e “The Detective as Historian: History and Art in Historical Crime Fiction” (Bowling Green State University Popular Press, 2000), editado por Ray B. Browne e Lawrence A. Kreiser Jr.. 

De quebra, bem pertinho, na mesma Warren Street, no número 97, tem-se uma loja da “Barnes & Noble”, gigante cadeia de livros, espalhada por todos os Estados Unidos da América, sobre a qual vou falar mais detidamente quando tratar das livrarias de Midtown (mas já adianto que há uma enorme “Barnes & Noble” por ali, bem na quinta avenida). Por enquanto, informo que a “Barnes & Noble” da Warren Street fica colada em uma “Bed, Bath & Beyond”, excelente loja de produtos de casa onde as mulheres podem ficar (se não estão interessadas em livros, evidentemente), enquanto se explora a(s) livraria(s). Mas sem cartões de crédito, claro. 

Já um pouco mais ao norte (mas ainda em Downtown), na região de Greenwich Village (que, girando em torno da Washington Square, é cheia de história e agradabilíssima para andar a pé), sugiro dar uma passada, embora rápida, na “New York University – NYU Bookstore”, que fica no número 726 da Broadway Avenue (metrô 8ª Street – NYU ou Astor Place). Digo rápida porque ela é direcionada apenas para cursos, apostilas e livros didáticos para os estudantes da NYU, além dos souvenires de estilo (moletons, camisetas, canetas, canecos etc.), o que, confesso, me decepcionou deveras. Mas pode ser que você se interesse por algo. 

Entretanto, ali bem pertinho, dei de cara com uma livraria/sebo que achei uma joia: a “Mercer Street Books and Records”, que fica no número 206 da tal Mercer Street (metrô Broadway-Lafayette Street ou Bleecker Street). É pequenina mas bem variada. Os preços são excelentes. Foi ali que eu comprei, por um dólar e algo, uma edição de 1960, da Bantam Books, da peça “O vento será a tua herança” (“Inherit the Wind”), de Jerome Lawrence (1915-2004) e Robert E. Lee (1918-1994), que inclusive já usei e citei por aqui. 

Por fim, antes de terminar este nosso primeiro dia de peregrinação pela livrarias de Nova York, já que a fome bateu, tenho duas sugestões de livrarias que misturam livros com comidas e bebidas. Tudo ainda muito próximo, na região de NoLita (North of Little Italy), que fica ao sul do East Village. Uma delas é a “McNally Jackson Books”, misto de livraria e bistrô muito interessante, que fica no número 52 da Prince Street (metrô Prince Street, Spring Street ou Broadway-Lafayette Street). Ótima livraria independente, com dois andares e um café. Foi um achado. Procurávamos uma tal “Delicatessen” (54 Prince Street). Achamos os dois. A outra é a “Housing Works Bookstore Café”, que fica no número 126 da Crosby Street (metrô Prince Street ou Broadway-Lafayette Street) e é até mais badalada que “McNally Jackson”. Na verdade, pelo que vi, a “Housing Works”, em Downtown, já virou até ponto turístico. 

Bom, por enquanto, dito isso, encerro apenas dizendo: leiam e comam bem. 

Marcelo Alves Dias de Souza
Procurador Regional da República
Doutor em Direito pelo King’s College London – KCL
Mestre em Direito pela PUC/SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário