terça-feira, 13 de setembro de 2016


42 – MARRECO CALIFÓRNIA,
CAROLINA OU CANADENSE



Lá no Brasil,  no mundo aquático,   a   fauna   é   muito   rica   de palmípedes!    Isto   é,   uma   ave  de  médio  porte  que  povoa os
lagos  próximos das dunas e das florestas litorâneas, e é muito co-
nhecido e apreciado pelos cultivadores  dessas multe coloridas pe  
ças vivas, de nossos campos e jardins.

Essas aves  que  são  providas  de  membranas entre os dedos dos    pés e que lhes permitem nadar, singrando as águas das lagoas,
ou dos açudes, são chamadas de “marrecos” e possuem uma grande diversidade  de  espécies, de tipo mediano e muito graciosos.

No Brasil, essas aves existem, em aproximadamente cinco ou seis espécimes distintas, habitam os mesmos sítios  e vivem em grupos  que não se misturam; ou seja, não se miscigenam, mantendo    as
caracterizações   de  seus  tipos  e  de  suas  variadas  espécimes, com seus desenhos de plumagem definidos e colorações   especí-
ficas.

Essas distinções acredita-se que tenham ocorrido no decorrer 
de milhares de anos e que tenham decorrido de múltiplas  mutações, acontecidas a partir de um modelo (tipo)inicial, 
em razão do am-
biente, de fatores climáticos, e da alimentação.   

Mas,   a   ave   da   qual   vamos   nos   ocupar  é  uma  espécime 
universalmente conhecida e apreciada,   atraente   por  todo seu
contexto biológico  e  cujo paladar nos atrai, enquanto alimento

Esta ave belíssima foi trazida para o Brasil por nossos coloniza-
dores  e  é  originária do continente americano, especificamente
do Canadá e dos Grandes Lagos.  Trata-se do Marreco Califór-
nia, Carolina ou Canadense de distintas e marcantes cores.    A
ave que ora apresentamos ocupa um lugar no pódio do mais be-
lo palmípede de porte médio,  das américas,  tendo  as seguintes
características: “ Ave  palmípede  de porte médio, de magnífica
presença. Possui um bico branco rosado com ponta negra,   bor-
da superior da cabeça coberta com penas  de  um verde intenso,
formando um topete, que abre em leque,quando exitado. A    parte superior da cabeça tem projetado o final do topete,    marcado com uma linha divisória branca,   quase   paralela  a   uma    outra linha branca que desce verticalmente,  a partir do olho. Um  traço branco separa a cabeça do pescoço que,  na  linha   anterior, mostra o peito marrom claro e na lateral das asas existe uma capa branco gelo, separada, paralelamente, por um capote escuro,  sobre  a  qual  repousam as penas das asas de coloração  branca. As pernas são de um laranja esverdeadas. Ni-dificam duas vezes por ano e suas ninhadas são numa média  oito filhotes que, nascidos, caem imediatamente  nágua  e nadam
sem quaisquer embaraços.
As características  mantidas  pelo  Marreco acima apresentado
são: rusticidade, precocidade e fertilidade que mantém sua
presença nos lagos americanos.

Por Jansen Leiros






Nenhum comentário:

Postar um comentário